Melancolie and Infinite Sadness

Sonhei que morava numa casa antiga com algumas outras pessoas, mas todo mundo era um pouco distante e triste. E eu sabia que alguma coisa muito terrível ia acontecer mas ainda assim não me importava tanto e ia só seguindo a vida fazendo pequenas tarefas do dia a dia. Então no meio do sonho lembrei que já tinha visto aquilo em algum lugar, e lembrei do livro que li antes de dormir: “Não me abandone jamais”, do Kazuo Ishiguro. Ainda não vi o filme, mas fiquei tão tocada pelo livro que as cenas que imaginei ao ler ficaram impregnadas no meu sonho da noite passada. E mesmo depois de me tocar que era tudo por causa do livro, continuei triste…

Death Proof e Steven Seagal (Retroativo)

Sonhei que estava bebendo sozinha num pub até de manhã, e na hora de pagar a conta o Barman (que lembrava o Clive Owen) insistia para me levar em casa. Achando que era apenas um xaveco, aceitei. Quando cheguei em casa, vi que meu irmão deficiente mental* estava assistindo TV e babando como sempre, apresentei ele pro Barman bonitão e fui trocar de roupa. Ao voltar, encontro com o Barman mexendo nos dvds da casa, e dizendo que tinha uma coisa para me mostrar. Ele me mostrava uns dvds que eu nunca tinha visto ali antes, e eram filmes horrendos com o meu pai (que no sonho era o Steven Seagal) torturando e matando várias garotas. Cada dvd era de uma data,e aí o Barman me falava que elas eram todas minhas irmãs, e que ele as matava assim que faziam 16 anos – por sinal, eu estava fazendo 16 anos aquele dia, e por isso estava enchendo a cara no pub. Com a revelação, fiquei horrorizada e quando ia fugir, papai Seagal apareceu com uma espada na mão, matou o irmão retardado e partiu para cima do Barman. Enquanto eles lutavam, peguei minha espada Hatori Hanzo, fugi pulando da sacada de casa como uma ninja e saí correndo pela rua. Pedi uma carona para um motoqueiro, e quando estava chegando na Av. Paulista (não me pergunte porquê) olho para tras e vejo que papai Seagal estava chegando em seu carro turbinado, pronto para me atropelar. Ai pensei: f#deu. Ele me alcançou e quando eu ia ser morta, acordei…. nota: *não tenho irmão, só uma irmã, e ela não tem problemas mentais, rs

Guerra, Aliens e Facebook

Sonhei que estava acompanhando o fim do mundo através de uma batalha entre humanos e alienígenas através do Facebook. Cada cidade tinha sua página, eu ia curtindo ou não os status das batalhas, entre um vídeo e outro do Mark Zuckerberg dizendo a importância dos “curtir” pois assim ele daria grana para ajudar os refugiados da guerra. Os humanos tomavam um couro. E no meu sonho o Mark Zuckerberg era mesmo o Jesse Eisenberg. Um caos, mas nem com o Jesse como Mark, nem com a minha conexão ultra super mega rápida, me dei conta que estava sonhando.
O que estava em cartaz: Invasão do Mundo – Batalha de Los Angeles, A Rede Social

Próxima Entradas mais recentes

%d blogueiros gostam disto: